terça-feira, 22 de maio de 2007

Sementes do Amor




Dizem as Sagradas Escrituras que o próprio Deus foi o formulador dessa sentença: "Não é bom que o homem esteja só, por isso lhe farei uma adjuntora que lhe seja idônea". Na epístola aos Hebreus há outra linda frase: "Venerado seja entre todos o matrimônio...". São belas frases que nos mostram a clara preocupação divina em fazer com que seus filhos não vivam em solidão, mas sim que cada qual encontre seu par e ambos sejam felizes com Deus no controle de suas vidas. Atualmente, muitas pessoas têm vivido na solidão e apesar de todos os projetos lançados para aproximarem os chamados "pares perfeitos", os efeitos não parece estarem sendo eficazes! Na verdade isso ocorre porque tentamos nos aproximar dos outros seguindo critérios humanos, ou sentimentos humanos, mas o Senhor já nos ensinou que enganoso é o coração do homem. O modo mais correto para se fazer aquela que considero a maior escolha de nossas vidas, que é a escolha do cônjuge, certamente é seguindo as orientações de Deus descritas em Sua palavra.

Eu mesmo sofri durante muitos anos até entender esse mistério. Em minha infância, não era meu interesse as brincadeiras que, ainda que inocentes e ingênuas, possuíam uma certa conotação levemente erótica, tais como "pera, uva e maçã", "papai e mamãe", "casinha" e "médico". Ao contrário, minha brincadeira predileta era - pasmem - "HORÁRIO ELEITORAL GRATUITO"!!! Isso aos sete anos de idade, bem no auge da reabertura democrática. Eu observava atentamente aos partidos políticos e seus candidatos e depois imitava-os. Não precisa nem dizer que eu brincava sozinho, uma vez que ninguém da minha turma via algum interesse no infame e nada original passatempo. Ou seja, por um motivo que só mesmo Jesus pode explicar, meus sentimentos e até mesmo meus impulsos sexuais afloraram-se um pouco tarde em relação aos meus demais colegas, ao passo que meu lado racional e empreendedor veio à tona um pouquinho mais rápido do que os meus companheiros de travessuras consideravam normais.

Para se ter uma idéia, foi aos meus dezoito anos de idade que tive aquela tão desejada e marcante experiência para todo adolescente: o primeiro beijo. Essa época já não era mais um adolescente! Ainda assim me comportei como tal. Apesar da inexperiência, por ser um idealista, imaginava eu que estaria beijando aquela que viria a ser a mãe de meus filhos, a minha parceira para o resto da vida. Mas, a garota não pensava assim! Só que já era tarde, o beijo já havia sido dado. Eu acho que ela não sabia que era meu primeiro beijo, mas eu acho que não fiz feio não. Só que agora isso não faz a menor diferença. Por ter sido apenas e meramente um momento, acabou não sendo especial. Um semeador bem intencionado não regozija-se apenas pelo fato de lançar sementes, ainda que o faça cheio de alegria. Ele espera colher frutos dela. Quando isso não ocorre, a sensação de esperança advinda no plantio é substituída pela sensação de frustração na hora da colheita.

O beijo ocorreu, mas não o namoro. Daquele momento em diante, durante alguns anos tive alguns envolvimentos que em nada acrescentaram em meu lado espiritual, muito menos sentimental. Em um deles, fui parar em São Paulo para um encontro com uma garota que conheci na internet. Em outra ocasião acabei namorando uma mineira que até filho já tinha. Ressalto sem o menor constrangimento de que em todos os meus namoros, os quais nem foram tantos, não houve relações sexuais por saber eu que todo fornicário ficará de fora do Reino dos Céus. Todavia, o desgaste que cada ex-namorada deixou em meu coração, em minha mente e principalmente em meu bolso, só mesmo Jesus poderia aliviar. "Vinde a mim todos os que estão cansados e oprimidos e eu vos aliviarei", disse Jesus.

Eu estava cansado de decepções amorosas. Desiludido com a possibilidade de envolver-me novamente com alguém, porque o medo de perder tira a vontade de ganhar. E foi quando eu estava mergulhado no caos da solidão e depressão, porque qualquer homem que não seja realizado sentimentalmente considera-se, ainda que subliminarmente, um fracassado, Deus colocou em meu caminho alguém mais do que especial. Uma pessoa que sempre esteve próxima a mim, mas não podia vê-la por meus olhos estarem cobertos de sentimentos hostis e perversos, o que me impossibilitava de contemplar as belas coisas de Deus, dentre as quais, certamente a Caroline é a que mais se destaca!!! Para mim, claro!!!

Meu amor por Carol começou como uma semente lançada. Ela foi lançada em nossos corações através de nossos olhos, os quais são os espelhos da alma. Foi olhando em seus olhos que o amor que estava em meu coração começou a degelar. Assim como uma semente lançada entre espinhos demora muito a frutificar, nossos bons sentimentos um pelo outro também demoraram a tomar forma, devido aos muitos buracos que haviam em nossos corações. Foi o Senhor Jesus quem removeu todos os traumas e angústias que nós dois tínhamos e também foi Ele quem regou a semente do amor que Ele mesmo lançou em nossos corações. Hoje, o nosso fruto é visível, pois somos daquele tipo de casal que não se separa por nada! Só mesmo os eventos fortuitos e a força da ocasião é que nos fazem estar distantes um do outro. Mas só fisicamente, porque estou plenamente certo de que nossas almas estão unidas em um plano muito maior: Deus.

Aquilo que Deus uniu, o homem não separa. Enfrentamos muitas barreiras e críticas, sobretudo pela nossa diferença de idade, já que sou nove anos mais velho do que ela. Mas a maturidade de alguém não é medida pela sua idade, e sim pelo seu caráter. Nossos projetos estão escondidos em Deus, e graças a Ele, temos concretizado muitos sonhos juntos. Como estou apenas iniciando esse blog, e prometo que não farei desse espaço um diário de desabafos e experiências particulares, não poderia me furtar de fazer uma singela e justa homenagem àquela que representa a minha vitória na área sentimental; àquela que me dá brilho às manhãs, até mesmo as de inverno; àquela que me faz sorrir só pelo fato de existir; àquela que faz meu coração palpitar apenas pelo sussurrar de sua doce voz; àquela que é o presente de Deus para mim: minha amada Caroline.

"Te amo, meu amor, e vou te amar até a volta de Jesus. I will always love you. Eu quero que todos saibam disso, meu love: Haja o que houver, estaremos sempre juntos. "As muitas águas não podem apagar o nosso amor nem os rios afogá-lo". Te amo, te amo, te amo!!!"


2 comentários:

Andressa disse...

ADOREI SEU BLOG...
AGORA TIRA ESSE VÍDEO DAI TA BOM?!

Caroline cabral disse...

Mo, de minha vida, adorei a declaração...no inicio foi só uma semente hoje já está se tornando uma árvore, que um dia dará frutos, EU TE AMO...E SEMPRE TE AMAREI........"AS MUITAS ´´AGUAS NÃO PODEM APAGAR O AMOR NEM OS RIOS AFOGA-LOS..."Ct 8:7
eu sempre estarei ao seu lado.........