sábado, 22 de março de 2008

UMA SAÍDA MAIS QUE EXCELENTE



Conta uma antiga lenda que na Idade Média uma pessoa muito influente havia assassinado uma mulher e feito com que a culpa recaísse sobre uma outra pessoa.

O inocente foi levado à julgamento e, evidentemente, condenado à morte.

Todos sabiam que aquele homem era inocente e que aquele julgamento era uma farsa.

Ao perceber que o público poderia se revoltar e se levantar à favor do réu, o juiz propôs ao acusado uma chance de “escapar” da sentença.

Valendo-se do fato que aquele homem era muito religioso, o juiz disse-lhe:

- Vou escrever num papel a palavra “CULPADO” e, num outro papel, a palavra “INOCENTE”. Vou dobrá-los e colocá-los sobre a mesa. Você escolherá um deles e, caso você seja inocente, Deus fará com que você pegue o papel certo.

Porém, o juiz, que estava envolvido em toda aquela farsa, escreveu a palavra “CULPADO” nos dois papéis. Dobrou-os e os colocou sobre a mesa.

O homem, pressentindo a armadilha, em seu íntimo, pediu sabedoria a Deus.

Ao aproximar-se da mesa, pegou um dos papéis e o comeu.

O juiz, confuso, perguntou-lhe:

- Porque você comeu o papel, homem?

Ele respondeu:

- O papel que eu comi, foi Deus que fez com que eu pegasse! Como o Senhor disse que havia escrito as palavras “INOCENTE” e “CULPADO”, a minha sentença então deverá ser o oposto do que está escrito no papel que ficou sobre a mesa!
"Se, porém, algum de vós necessita de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e nada lhes impropera; e ser-lhe-á concedida."
Tiago 1:5